Entrevista: Como sobreviver à reforma da sua casa?

18 jul

Não foi uma, nem duas e nem três as vezes que ouvi alguém dizer: reforma ou construção põe à prova o casamento.

Na verdade, são comuns as reclamações de esposas e maridos, que passam ou passaram por uma reforma/construção, a respeito de quanto desgastante esta etapa pode ser para o convívio do casal.

Será que precisa ser assim?  

Como estou iniciando os preparativos para a reforma do meu apartamento, resolvi procurar algum norte para facilitar o andamento da obra e minimizar eventuais atritos no casamento.

Nesta missão, entrevistei a arquiteta Julia Bueno Miranda que me deu excelentes dicas para sobreviver a uma reforma:

Sobreviva à reforma da sua casa com as dicas da arquiteta Julia B. Miranda

– Julia, Qual é o primeiro passo para iniciar uma reforma?

      O primeiro passo para iniciar uma reforma é definir o que se deseja com ela. Ou seja, é necessário definir quais as mudanças a serem realizadas (no caso de um imóvel construído), pensar na composição de ambientes que se deseja, nos acabamentos que gosta e o quanto se pretende investir neste projeto.

– Existe um jeito fácil de decidir os detalhes da obra sem desgastar o casamento?

         Eu acredito que para poupar o casamento é necessário que o casal dialogue abertamente sobre os desejos de cada um com a reforma/construção e cheguem num consenso, de preferência antes de iniciarem a obra.

         Durante a obra, surgirão momentos onde o casal terá que tomar decisões rápidas e sob pressão, e, se não tiverem os objetivos definidos previamente, os atritos serão mais frequentes e desgastantes.

– Como escolher os profissionais que irão trabalhar na obra?

         Procure sempre referências e/ou indicações de profissionais qualificados e responsáveis para trabalhar na sua obra. Existe muita oferta de mão-de-obra por aí, mas, cuidado, pois nem sempre ela é qualificada ou de confiança. Prefira contratar alguém que foi indicado ou que você conheça o trabalho.

– Caso se contrate um profissional para tocar a obra, será que fica chato visitá-la de tempos em tempos? Afinal de contas, não são os olhos do dono que engordam o porco?

         Mesmo que se contrate alguém para tocar a obra, é absolutamente normal e aconselhável que o dono vá visitá-la. É legal que ele veja como está o andamento e assim poderá também exigir qualidade e cumprimento de prazos na execução do projeto.

– Dá para fazer uma reforma linda e barata? Ou será que o barato sai caro?

         É claro que dá para gastar pouco e ter um belo resultado! Existem produtos de várias faixas de preço no mercado e tudo vai depender dos objetivos, do planejamento e da execução. Quanto mais planejada for a obra, será menor a possibilidade de gastos extras, ou seja, haverá um melhor controle dos gastos.

         Mas, vale ressaltar, que o barato pode sair muito caro sim. Se não tiver o dinheiro total para fazer tudo o que você deseja no momento, vá por partes. Invista na reforma/construção pesada (estrutura, acabamentos, marcenaria, gesso, etc) e deixe pra comprar as luminárias, móveis e objetos decorativos aos poucos, por exemplo.

         E sempre preze pela qualidade. Procure não economizar neste quesito.

– Tem como reformar/construir sem se estressar com os milhões de palpites da sogra, sogro, mãe, pai, irmãos, vizinho, porteiro, síndico, manicure e etc?

         Certamente surgirão muitas (e divergentes) opiniões. Tentem filtrar e não se estressar com isso. Ouçam aqueles com experiência e mais uma vez busquem os objetivos de vocês, procurando abstrair o restante.

– Existe um “passo a passo” que você poderia nos passar e que funcione como um cronograma a seguir nas várias etapas da reforma?

         1. O primeiro passo é a definição do projeto. Procurem definir os objetivos da reforma/construção e façam um pequeno projeto. Decidam se vão contratar um profissional para ajudá-los (no caso de uma construção, você obrigatoriamente deve contratar um arquiteto e/ou engenheiro) e elaborem o projeto com ele.

         2. Façam um planejamento do orçamento para a obra.

         3. Façam uma lista das etapas de execução do seu projeto. Ela pode variar de caso pra caso, mas basicamente a ordem seria: estrutura, alvenaria, elétrica e hidráulica, gesso, piso, bancadas, acabamentos de paredes, pintura, louças e metais, marcenaria, iluminação e mobiliário.

         4. Organize uma lista de materiais e façam orçamentos em lugares diferentes. Às vezes, se comprarem vários materiais na mesma loja eles oferecem bons descontos ou melhores opções de parcelamento.

         5. Mãos à obra!

          Boa sorte! Julia B. Miranda (e-mail: jubueno@hotmail.com)

Viu, gente?! A tarefa de reformar não é simples, mas dá pra sobreviver a ela com muito amor e paciência. O resultado? Sua casinha mais linda e aconchegante para você viver feliz e contente com seu cônjuge e, de quebra, curtir com os familiares e amigos o prazer de ter um cantinho pra chamar de seu.

 Lari Carvalho

Anúncios

Uma resposta to “Entrevista: Como sobreviver à reforma da sua casa?”

  1. Maria Elisa 25/07/2011 às 9:56 #

    Achei as dicas muito boas!
    Quando for mudar para minha casinha, vou prestar atenção aos detalhes, e contratar uma excelente profissional pra me ajudar!!!! : )

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: