A Importância Das Finanças No Casamento


Brigas, dívidas, cobranças, crises financeiras, desgastes emocionais, protestos e separações. Tudo isso pode ser evitado por você!


Por muito tempo tenho visto uma prática no relacionamento de alguns casais de separarem os ganhos de cada cônjuge de forma bem acentuada e talvez independente, tornando-os cada vez mais individualistas. E quando somos individualistas, geralmente consideramos os nossos objetivos pessoais mais importantes do que os dos outros. E esta prática a meu ver, é uma fonte ativa para discussões freqüentes entre marido e mulher e um dos principais motivos de brigas, e até de separações entre casais.

A bíblia menciona em Efésios 5:31:“Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher; e serão uma só carne.” Crendo no que diz a bíblia, quando casamos nos tornamos uma só carne, uma só pessoa.  A partir de agora, os interesses pessoais, objetivos, planos, problemas, vitórias ou derrotas decorrem das decisões consensuais da família e não mais da vontade individual. 

E por existir casais  que não compreendem o verdadeiro sentido da família, sofrem os impactos de suas escolhas, tendo a vida financeira conturbada, cheia de dívidas, sem objetivos claros e não havendo evolução patrimonial da família. Assim não entregam o dízimo, não ajudam outros, não propiciam condições melhores de moradia, educação e saúde para os filhos. Por isso, os cristãos devem observar alguns princípios bíblicos e financeiros necessários para cuidar da família e dos bens que De us lhe confiou de maneira adequada:

1º.Reconhecer que Deus é o nosso provedor e que sem Ele não teríamos nada;

2º.Reconhecer que tudo que temos é dado por Deus, inclusive o nosso casamento;

3º.Como Cristãos devemos ter a prática de dizimar como diz a bíblia;

4º.O casal deve planejar os objetivos a curto e longo prazo, priorizando os mais importantes para família;

5º.Marido e mulher devem sempre viver com o que ganham e não contrair dívidas acima da remuneração familiar;

6º.Criar o hábito de ter reservas em dinheiro para situações contingenciais;

7º.Marido e mulher devem controlar juntos suas receitas e despesas periodicamente, confrontando-as com o planejamento financeiro familiar;

8º.Estar ciente que o tempo passa e no futuro colheremos o que plantamos hoje;

9º.Buscar constantemente conhecimento sobre finanças pessoais através de livros, planilhas e orientações técnicas relacionadas ao assunto;

10º.Que as bênçãos obtidas devem se estender para os demais filhos de Deus, como forma de honrar e reconhecer o que Deus tem feito por você.

Lembrem-se, as nossas atitudes sobre finanças ou a falta delas, influencia a vida dos nossos filhos e de pessoas que convivem conosco , positivamente ou negativamente. Qual a sua decisão? Continuar do mesmo jeito ou mudar?

Não devemos permitir que o nosso casamento seja consumido pelos problemas financeiros. O dinheiro deve controlado por nós e não o contrário. Pra isso, precisamos constantemente reorganizar a nossa vida pessoal e familiar sob a ótica da Palavra de Deus para que essa expressão influencie outros.

Texto adaptado de MANOEL QUINTINO JUNIOR

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s